Empresa São Paulo – 13

De acordo com o site Lexicar Brasil 

A Cummins Nordeste S.A. Industrial foi constituída em 1972, em resultado da aquisição das instalações da Magirus, em Simões Filho (BA), pela Cummins, empresa norte-americana fabricante de motores recém instalada no Brasil. No final do ano, no VIII Salão do Automóvel, a empresa lançou o primeiro chassi com sua marca, reedição do antigo modelo Magirus RL-1014: a plataforma tubular rodoviária RC-210, equipada com motor traseiro Cummins V8 refrigerado a água importado, com injeção direta e 205 cv. A plataforma tinha caixa de cinco marchas sincronizadas, suspensão convencional por molas semi-elípticas e amortecedores, duplo circuito de freios e direção hidráulica. Logo a seguir foi introduzido o chassi urbano UC-210, com longarinas, nas versões curta e longa, também de origem Magirus.

Em 1974, no IX Salão, dois novos produtos foram apresentados: a plataforma rodoviária RC-AR 210, com suspensão totalmente pneumática, tomando por base protótipo construído na Bélgica em seqüência a acordo de colaboração firmado entre Cummins, a belga Van Hool e Marcopolo; e o urbano UCE-210, com chassi rebaixado, de modo a reduzir a altura e melhorar o acesso dos passageiros, porém mantendo o quadro com longarinas e a suspensão por feixe de molas; a caixa era de quatro marchas. Ambos modelos estavam equipados com o V8 Cummins de 205 cv. No final de 1975, coincidindo com a comemoração da fabricação da 1.000ª unidade, a empresa apresentou mais um chassi, o RCL-210, com longarinas extensíveis, permitindo a construção de ônibus com diferentes distâncias entre-eixos; tinha suspensão por feixe de molas e a tradicional mecânica Cummins. Apesar das qualidades do veículo, o reduzido nível das vendas internas e a dificuldade de importação do motor V8 que vinha sendo utilizado levaram ao encerramento da produção de chassis e plataformas. As últimas unidades foram entregues em meados de 1976.

A reportagem do Diário de Pernambuco de 10 de fevereiro de 1974 mostrou a entrega de ônibus carrocerias CAIO Bela Vista (Máscara Negra), equipados com Chassis Cummins pela Formac (Recife). Infelizmente não tenho informações sobre a quantidade de veículos e se mais empresas compraram do mesmo chassis.

Anúncios

CTC-RJ – 100.800

Anteriormente desenhei modelos antigos da CMTC de São Paulo e da Viação Canoense, de Canoas (RS).

Vamos agora com um modelo de ônibus que circulou apenas em ruas e estradas do Rio de Janeiro. Trata-se do modelo Padron Briza, versão carioca do Padron Amazonas/Alvorada que circularam em São Paulo e no resto do Brasil.

A Ciferal, no início dos anos 1980 sofria uma crise que estava levando a empresa a uma situação pré-falimentar. Com a intervenção do Governo do Estado, na figura do Governador Leonel Brizola, a empresa ganhou uma sobrevida de mais alguns anos e pro isso fez uma singela homenagem ao governante, dando o apelido do mesmo ao modelo lançado “Briza”, com Z mesmo.

Encarroçado no robusto chassi Volvo B-58, o modelo ainda teve outas pinturas da empresa nos anos seguintes.

Vamos ao desenho?

Rodolinda Transportes – 229

Atendendo a um pedido muito especial do jovem Carlos Henrique, segue um desenho de um Urbanus da extinta Rodolinda, empresa do mesmo grupo da Empresa são Paulo que operava em linhas municipais de adivinha onde?

Olinda!!!

Nunca tinha feito um da Rodolinda, Carlos. Espero que tenha ficado legal!

Rodoviária Metropolitana – 304

Esse post de hoje vai para o grande amigo Alexssandro, tricolor e companheiro de dominó. Assim como ele tem saudade da terrinha dele, sinto uma saudade danada das nossas partidas de dominó na UFPE.

 

Monobloco. Mo-no-blo-co.

Não é o grupo carnavalesco carioca não.

Monoblocos eram ônibus produzidos pela Mercedes-Benz que uniam chassis e carroceria em uma única estrutura, diferentes dos outros ônibus (sejam rodoviários ou urbanos) em que a carroceria é fixada a um chassis .

A Mercedes-Benz produziu esses ônibus de 1958 a 1996, marcando de maneira única o transporte no Brasil. A robustez de sua estrutura, aliada ao motor traseiro silencioso, eram características destes veículos.

Aqui no site tinha uma série Monoblocos de Recife, em que desenhei algumas pinturas que marcaram a região Metropolitana do Recife.

O modelo de hoje é o O-365, que foi produzido entre 1986 e 1989, sucessor do O-364 produzido de 1979 a 1985. Quase todas empresas da RMR tinham monoblocos em sua frota. Borborema, São Judas Tadeu, Pedrosa, Globo, Nápoles, Vera Cruz, dentre outras.

Vamos então às imagens, ok? Até o próximo post!

VICASA – Viação Canoense S. A. (RS) – 390

Deu vontade de desenhar o modelo um ônibus que nunca apareceu pelas bandas daqui de Recife e Região Metropolitana, o Comil Minuano.

Com a falência da Incasel, encarroçadora gaúcha, a massa falida foi assumida pela Comil, que manteve a linha produzida pela antecessora, com seus modelos urbanos e rodoviários.

No Recife dos anos 80, a única encarroçadora gaúcha que rodava por aqui era a Marcopolo, além das Ciferal (com a filial pernambucana Reciferal e a CAIO, com a sua unidade norte.

Vamos ao desenho?

Ônibus da Região Metropolitana do Recife

Meu Sotaque

Blog de um gringo sobre a língua portuguesa

Fórmula Total

Histórias, lorotas, curiosidades e notícias sobre o mundo da velocidade

Desenhos De Ônibus Curitiba e RMC

Desenhos De Ônibus Curitiba e RMC

desenhosunibus.wordpress.com/

Bem Vindos! Bienvenido! Welcome!

E.FELLON

O novo conceito de desenhar

onibusrecife

Desenhos de ônibus de Recife e por aí afora.

Mundo das Novelas

Novelas online, audiências e muito mais!

Freio Motor

FreioMotor.wordpress.com

Bandeira Verde

mais um site sobre carros correndo e afins